Slater absoluto em Portugal

Slater absoluto em Portugal
Kelly Slater Vence o Rip Curl Pro Portugal 2010

O norte-americano Kelly Slater é o vencedor do Rip Curl Pro, oitava etapa do ASP World Tour 2010 encerrada nesta quinta-feira (14/10) em Supertubos, Peniche, Portugal.


A batalha final aconteceu entre os líderes do ranking em ondas com cerca de 1 metro e formação prejudicada pelo vento, onde o eneacampeão mundial derrotou o sul-africano Jordy Smith por 13.33 a 11.43 pontos.

Apesar da vitória apertada e de ter o adversário o tempo todo em sua cola, Slater dominou o duelo do começo ao fim. Nitidamente cansado depois das outras baterias, ele não poupou esforços para encontrar um tubo para a esquerda e arriscar um floater insano também de backside, além de muitas pauladas aplicadas com muita vontade para moer o lip do pico.

Jordy buscou a virada o tempo todo e apresentou todas suas armas, mas aparentou-se nervoso durante o confronto. Além de também espancar as ondas, ele arriscou tudo nos aéreos, mas ao contrário das outras baterias, não completou a maioria deles.

Sua melhor nota foi um 7.10, a maior da bateiria, conquistada com um arriscado aéreo super man completado com sucesso. Mas nem isso foi o suficiente para barra o vencedor, que agora está cada vez mais próximo do décimo título mundial e Jordy ainda é o único homem que pode detê-lo.

Mas para isto, além de um bom resultado nas próximas etapas, Smith ainda terá que contar com a sorte de Slater ser eliminado precocemente, algo que não tem sido muito comum de se ver este ano, já que ele descarta um 9º, um 17º e só soma pódios em suas pontuações.

A campanha de Jordy Smith neste campeonato foi marcada por um surf muito fluído e radical e esta foi sua primeira final contra Kelly Slater, que já participou de 64 finais no ASP World Tour. Curiosamente os dois nasceram no dia 11 de fevereiro e têm exatamente 16 anos de diferença.

O público português mais uma vez provou ser fã incondicional do surf e lotou as areias do pico em plena quinta-feira de tarde, para prestigiar o show dos tops e aplaudir os ídolos de perto.

Cartas na manga - Na primeira semifinal, Kelly Slater como sempre mostrou que sempre guarda cartas na manga para o final do campeonato, ao derrotar o australiano Chris Davidson por 16.03 a 12.20.

Em uma bateria que foi um verdadeiro jogo de nervos, os dois disputaram onda a onda e destruíram tudo que apareceu pela frente com batidas, rasgadas, floters e aéreos, um verdadeiro espancamento às paredes de Supertubos.

Com pontuações emboladas e nada definido, o norte-americano mostrou quem manda com uma verdadeira jogada de mestre, quando nos últimos minutos atingiu uma velocidade impressionante em uma direita de frontside e descolou em um belo aéreo alley oop. Com aterragem perfeita, ele foi premiado pelos juízes com 9.33 pontos e garantiu definitivamente seu lugar na decisão do evento.

Chris Davidson nada pôde fazer dentro da água e em uma cena descontraída e bem-humorada, ainda dentro da água ele bateu continência para o eneacampeão mundial e ainda fez gesto de tirar o chapéu. O público na areia foi ao delírio e mais uma vez Slater saiu muito aplaudido da água.

Duelo tubular - Já na segunda semifinal, o sul-africano Jordy Smith e o francês Jeremy Flores começaram um duelo de gente grande com dois tubos para a esquerda, um para cada um. O vice-líder do ranking andou mais fundo e arrancou 7.50 pontos, enquanto Flores levou 4.67.

Em outro duelo emocionante e com os dois atletas nitidamente nervosos e afoitos por um resultado, depois de muitos aéreos e pancadas, quem levou a melhor foi o sul-africano que garantiu seu lugar na decisão contra Kelly Slater.

Jadson encerra em nono - Depois de uma bela campanha, o potiguar Jadson André encerrou sua participação no Rip Curl Pro na nona posição.

Em ondas com cerca de 1 metro e séries demoradas, ele foi eliminado pelo norte-americano Patrick Gudauskas por 15.00 a 8.16 pontos na quinta fase do evento.

A bateria começou devagar e com notas baixas. O brasileiro iniciou na liderança e manteve a posição até a metade do confronto, porém seu adversário assumiu a dianteira com notas 6.17 e 5.00, conquistadas com duas ondas na sequência em menos de dois minutos.

O brasileiro ainda conseguiu diminuir a diferença com uma nota 5.83 e ficou precisando de 5.35. Quando tudo já parecia perdido, a menos de três minutos para o término, uma esquerda salvadora formou-se no outside com bom tamanho, boa formação e face limpa.

Jadson não perdeu tempo e botou para baixo nesta onda, porém, logo depois da cavada forçou demais na rasgada de frontside e acabou caindo. O erro custou sua eliminação.

Para ampliar ainda mais a diferença e não deixar dúvidas, Gudauskas que também é estreante no ASP World Tour se beneficiou da mesma série e veio na de trás.

Depois de dropar, ele cavou forte e com a mão na borda, subiu para uma pancada de backside no lip completada com sucesso e finalizou com um aéreo rodeo flip incrível, executado com perfeição e premiado com 8.83 pontos pelos juízes, para garantir definitivamente sua vaga nas quartas-de-final. Agora ele irá enfrentar o sul-africano Jordy Smith, vice-líder do ranking.

Esta é a segunda vez que Jadson compete na quinta fase. A outra foi na França, no evento anterior, onde ele também caiu no mesmo round e encerrou a participação com um 9.5 na manga, precisando de uma segunda nota.

O taitiano Michel Bourez, o aussie Matt Wilkinson e o sul-africano Travis Logie foram eliminados na quinta fase e terminam a prova na nona colocação.

Potiguar voador - Jadson André foi também o vencedor duas expression sessions que rolaram em Portugal. A primeira foi na praia dos Belgas no penúltimo dia de competição e a segunda em Supertubos no intervalo entre a semifinal e a final.

Com aéreos surreais de frontside, ele provou mais uma vez que quando o assunto é voar para a esquerda, ele é o nome a ser batido entre os tops da elite mundial.

Brazucas - Os outros dois brazucas na competição foram o guarujaense Adriano de Souza e o niteroiense Bruno Santos, que competiu como convidado.

Ambos não se deram bem e caíram na repescagem sem vencer nenhuma bateria no campeonato. Minerinho caiu diante do australiano Dean Morrison e Bruninho foi eliminado por Kelly slater.


Resultado do Rip Curl Pro 2010


3 Chris Davidson (Aus)
3 Jeremy Flores (Fra)
5 Adrian Buchan (Aus)
5 Owen Wright (Aus)
5 Damien Hobgood (EUA)
5 Patrick Gudauskas (EUA)
9 Jadson André (Bra)
9 Michel Bourez (Tah)
9 Matt Wilkinson (Aus)
9 Travis Logie (Afr)
25 Bruno Santos (Bra)
25 Adriano de Souza (Bra)


CONTACTOS

Largo do Município
      2520-239 Peniche

(+351) 262 780 100

(+351) 262 780 111

 cmpeniche@cm-peniche.pt


 





Subscreva a nossa newsletter e receba todas as novidades no seu email.