Em Casais do Júlio "Tabacaria" dá o mote para escutarmos a poesia das pessoas de Pessoa

Em Casais do Júlio
A poesia anda por aí…

"Tabacaria", conhecido poema de Álvaro de Campos (um dos heterónimos de Fernando Pessoa), foi escrito a 15 de janeiro de 1928. Oitenta e cinco anos depois, é com ele que daremos início à próxima sessão d’ A poesia anda por aí… que terá lugar no Centro de Actividades Recreativas e Melhoramentos dos Casais do Júlio, no dia 26 de janeiro de 2013 (sábado) pelas 22h00.

Fernando Pessoa e os seus heterónimos serão, assim, o tema desta sessão, e muito haverá para descobrir ou relembrar deste prolífero poeta português que, tendo como apelido "Pessoa", ironicamente não se contentou em ser apenas uma, mas multiplicou-se em várias personagens com que assinou textos com estilos literários diferentes: Alberto Caeiro, Álvaro de Campos, Bernardo Soares e Ricardo Reis são os mais conhecidos mas muitos outros heterónimos foram criados por este génio literário do nosso país.

Fernando Pessoa nasceu a 13 de junho de 1888 em Lisboa, no seio de uma família afortunada e culta. Aos 6 anos foi viver para Durban, África do Sul, onde passou a maior parte da juventude, recebendo educação inglesa. Regressou definitivamente para Portugal para ingressar na Universidade de Lisboa, onde cursou Letras. Em 1908, dedicou-se à tradução de correspondência comercial, profissão em que trabalhou toda a vida. Em 1915 participou na revista literária Orpheu – a qual lançou o movimento modernista em Portugal - e em  1924, lançou a revista Athena. Morreu dia 30 de novembro de 1935, vítima de uma cólica hepática, associada a cirrose hepática provocada pelo excesso de álcool ao longo da sua vida. Nos últimos momentos de vida, pediu os óculos e clamou pelos seus heterónimos. A sua última frase foi escrita no idioma no qual foi educado, o inglês: "I know not what tomorrow will bring": "Não sei o que o amanhã trará".

O amanhã trouxe-lhe o reconhecimento mundial: hoje é o poeta português mais conhecido em todo o mundo! Por cá, vamos conhecê-lo um pouco melhor no próximo sábado, 26. E contamos com a vossa presença!

A poesia anda por aí… é um projeto da Câmara Municipal de Peniche (Pelouros da Cultura e da Solidariedade Social), herdeiro das sessões de poesia que foram tendo lugar na Biblioteca Municipal, nos últimos quinze anos, nomeadamente os projetos "Poesia na Garagem" e "Estações de Poesia". Em Março de 2010 descentralizámos estas sessões e, desde então, a poesia tem sido dita e ouvida em diversas coletividades e instituições do concelho de Peniche.


CONTACTOS

Largo do Município
      2520-239 Peniche

(+351) 262 780 100

(+351) 262 780 111

 cmpeniche@cm-peniche.pt


 





Subscreva a nossa newsletter e receba todas as novidades no seu email.