Em defesa do nosso Hospital

Declaração de Princípio da População de Peniche

Declaração de Princípio da População de Peniche
Reunião de Informação à População - O Futuro do nosso Hospital [+] Fotos

A população de Peniche não pode deixar de ver com profunda apreensão e espanto a intenção que alguns responsáveis pela Saúde parecem desenhar ao nível da reestruturação do serviço de saúde na Região Oeste, que aponta para o desmantelamento do Hospital de Peniche.

A apreensão decorre do facto de, a concretizar-se tal medida, dela resultar um claro prejuízo, quer do bem-estar e da qualidade de vida dos penichenses e dos muitos milhares de forasteiros que nos visitam anualmente, quer do ponto de vista do desenvolvimento económico, já que a vocação turística do nosso concelho ficaria irremediavelmente afetada por uma medida desta natureza. Mas também espanto, porque o caminho que alguns parecem pretender traçar vem claramente à revelia de todos os compromissos que foram, nesta matéria, publicamente assumidos entre os representantes do Estado e, através dos eleitos, com a população. De facto, não se alteraram as condições que, em 2008, determinaram que se revogasse a intenção de extinguir o serviço de urgência, passando o nosso hospital a constar da futura rede de Serviços de Urgência Básica.

A população de Peniche, que nestas matérias como noutras que têm a ver com a consagração de direitos sempre soube ter uma atitude tão coerente quanto firme, privilegiando o diálogo ao confronto, não pode relevar as mentiras que nos foram iludindo, designadamente as veiculadas pela administração do Centro Hospitalar Oeste Norte, que sempre garantiu aos autarcas de Peniche que o projeto para o Hospital de Peniche era para levar por diante, nos termos do acordo publicamente divulgado e celebrado a 22 de janeiro de 2008 entre o então Ministro da Saúde e o Presidente da Câmara Municipal de Peniche. O Estado e os seus representantes têm que ser pessoas de bem e, em matérias de compromisso com as populações, não pode haver lugar a duas verdades.

Assim, e considerando que:

a.    Peniche é um dos principais portos de pesca do país, uma autêntica porta de entrada e saída que movimenta anualmente milhares de pessoas e cuja barra não fecha durante todo o ano.

b.    Que o mar, que faz parte do nosso território natural, é gerador de permanentes contexto de riscos, dimensão que não pode deixar de ser considerada em qualquer mapeamento das estruturas da saúde que se leve a cabo.

c.    A nossa vocação turística, que quase faz triplicar a população residente no concelho em certas alturas do ano, também é um fator a levar em conta, não só ao nível das necessidades de atendimento hospitalar da população local, como ao nível do impacto negativo que a inexistência de estruturas de atendimento hospitalar teria na escolha do nosso Concelho como destino turístico. 

d.    Para além do forte pendor agrícola da zona rural do concelho, Peniche tem fábricas que operam com centenas de operários e operárias que laboram em turnos contínuos.

e.    Temos uma Escola Superior de Educação com mais de 1300 alunos, aos quais temos também obrigação de garantir segurança e cuidados de saúde adequados.

f.    Todas estas razões, e outras que as acrescentam, devidamente fundamentadas, foram validadas em sede das estruturas decisórias do Estado, reafirmadas em sede de reuniões com dirigentes políticos e responsáveis da administração hospitalar, e objeto de cabimentação de verbas e processos de lançamento de concurso para obras de adaptação do Hospital.

A população de Peniche, reunida no Largo do Município no dia 17 de Março de 2012 subscreve as seguintes orientações:
  • 1. Reiterar o apoio , no conteúdo e na forma, às posições que têm sido publicamente assumidas pela Câmara Municipal de Peniche e pela Assembleia Municipal que, no essencial, defendem a continuidade do Hospital de Peniche e a implementação do prometido Serviço de Urgência Básica.
  • 2. Manifestar a intenção de se manterem alerta na defesa tão legítima quanto intransigente do Hospital de Peniche e do seu Serviço de Urgência Básica a funcionar 24 horas por dia, com todas as condições que um serviço desta natureza deve ter.
  • 3. Concretizar novo encontro entre os autarcas e a população, em função dos desenvolvimentos que o assunto possa merecer nas próximas semanas.

 
A COMISSÃO MUNICIPAL DE ACOMPANHAMEMTO DO HOSPITAL CÂMARA MUNICIPAL E ASSEMBLEIA MUNICIPAL
 
 


CONTACTOS

Largo do Município
      2520-239 Peniche

(+351) 262 780 100

(+351) 262 780 111

 cmpeniche@cm-peniche.pt


 





Subscreva a nossa newsletter e receba todas as novidades no seu email.