Dia do Pescador 2011

Poema de Ida Guilherme

Mar, grande seara azul
onde, com amor
navega de norte a sul
ceifando o mar,
o nosso pescador.
E quando o vento sopra
em todas as cores e direções
em terra ficam mulheres
apertando os corações.
Ala arriba, ala arriba ó pescador
no mar espera o cardume
de peixe que enriquece o teu amor
ao qual tens que manter aceso o lume.
Cheira a peixe
chegam barcos ao cais
seguidos de gaivotas esfomeadas
sinal de pescaria,
sinal de mais sardinha,
carapaus ou peixes - espadas
A azáfama começa em alegria
na lota espera gente, os compradores
e em casa espera-se o homem
que arrisca a vida pelos seus amores. 
 
E a poesia acorda em nós
sentimentos que o amor nos dita
e o peixe salta, brilha
e até tem voz,
em noites de luar, pesca bendita.
Quanto de sofrimento o mar encerra
no seu seio de um azul profundo,
nele labutam, pescadores da nossa terra,
dos mais audazes pescadores do mundo.


CONTACTOS

Largo do Município
      2520-239 Peniche

(+351) 262 780 100

(+351) 262 780 111

 cmpeniche@cm-peniche.pt


 





Subscreva a nossa newsletter e receba todas as novidades no seu email.