Fortaleza de Peniche - Intervenções municipais diversas de recuperação e limpeza do pano amuralhado

Fortaleza de Peniche - Intervenções municipais diversas de recuperação e limpeza do pano amuralhado
Baluarte Redondo Depois [+] Fotos

A Fortaleza de Peniche, imóvel classificado como Monumento Nacional, apresenta-se, pela sua imponência e história enquanto local de visitação obrigatória para todos aqueles que se deslocam a Peniche, registando anualmente um número superior a 100 mil visitantes.

Constatando a degradação que afeta o pano amuralhado deste imóvel, propriedade do Estado Português, e no âmbito do desenvolvimento de uma estratégia concertada de preservação e valorização do património cultural imóvel concelhio de fundo militar, o Município de Peniche tem desenvolvido um conjunto de pequenas intervenções de conservação, reabilitação e manutenção de diversos pontos do pano amuralhado de Peniche (tais com os baluartes da Misericórdia e Calçada), orientadas por um técnico superior de conservação e restauro, que integra o quadro de pessoal da Câmara Municipal. Destas destacam-se os trabalhos realizados na Fortaleza de Peniche.

 

Baluarte Redondo

Dos vários pontos de visita que integram este espaço salienta-se o chamado Baluarte Redondo, estrutura militar edificada em 1557. Pese embora a intervenção de recuperação desenvolvida neste imóvel, na década de 90 do século passado, pela então Direcção-Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais, nos recentes anos tem-se assistido à catalisação do processo de degradação do mesmo, situação que coloca em causa o próprio usufruto público deste espaço. 

Neste sentido, considerando a importância histórica e simbólica desta fortificação e, simultaneamente, o risco de derrocada que pende sobre os visitantes da Fortaleza de Peniche, teve início em janeiro de 2013, uma intervenção de recuperação do Baluarte Redondo, merecendo a autorização da Direção-Geral do Património Cultural.

Esta intervenção, atualmente em curso, contempla os seguintes trabalhos de reabilitação: 

  • Remoção mecânica das argamassas de revestimento soltas do suporte pétreo;
  • Aplicação de nova argamassa nas lacunas ao nível do reboco com técnica de construção idêntica tanto na forma como nos materiais utilizados - argamassa de cal e areia com traço tradicional;
  • Caiamento geral com cal pigmentada com óxido de ferro amarelo.

 

Pano interior amuralhado entre os baluartes da Ribeira e Redondo

Associado a esta intervenção no Baluarte Redondo, realizou-se a recuperação da face interior de troço do pano entre os baluartes da Ribeira e Redondo.

Esta intervenção teve como principal objetivo colmatar as lacunas de cantaria e argamassa, e proceder ao caiamento da muralha, repondo o seu aspeto original, e devolvendo ao público uma leitura estética e coerente do conjunto.

Nesta obra incluiu-se ainda um conjunto de trabalhos de recuperação realizado nas latrinas sobre o túnel de acesso à Prainha de S. Pedro, contemplando a limpeza do espaço (limpeza das áreas entulhadas) e reabilitação das paredes, assim como a aplicação de placas acrílicas de fecho do espaço com o intuito de proporcionar a sua fruição pelos visitantes. 


Muralha do Revelim

A fachada exterior do Revelim apresenta uma decrépita conservação das argamassas de revestimento, principalmente devido à sua proximidade ao mar. A exposição constante a este ambiente salino introduz no seu interior sais solúveis – cloreto de sódio – principal causa do decaimento acelerado das argamassas de revestimento, sendo que o pano amuralhado era originalmente rebocado e caiado de amarelo.

Pretendeu-se assim dar continuidade à metodologia utilizada na reabilitação do Baluarte Redondo e pano amuralhado interior restituindo o revestimento em falta idêntico ao original nesta fachada como medida de proteção e dignidade estética.

Relativamente aos materiais, está a ser utilizada na intervenção uma de argamassa de cal (hidratada e hidráulica) com areia quartzítica lavada de traço 4:1. Esta argamassa tem apresentado excelentes resultados de conservação na reabilitação de outros troços do pano amuralhado da Fortaleza. Na caiação final será igualmente utilizada cal hidratada pigmentada com óxido de ferro amarelo.


Manutenção da Muralha da Fortaleza - Intervenção de limpeza

Face ao estado de conservação e alteração estética muito pronunciada na leitura global da muralha da Fortaleza de Peniche, com a colaboração da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Peniche procede-se à sua limpeza através da remoção da vegetação herbácea e arbustiva espontânea. Esta intervenção tem como objetivo a preservação da estrutura e a restituição da imagem consentânea com a relevância histórica e artística deste imóvel.

A intervenção foi pensada do ponto de vista técnico, de forma a preservar a integridade da muralha, removendo assim a vegetação implantada pela raiz, sem afetar o suporte de fixação. O crescimento destas raízes pela sua natureza potencia a degradação da estrutura, exercem pressões mecânicas que são acompanhadas pela secreção de ácidos orgânicos que ajudam a abrir caminho pelas juntas, promovendo a degradação física e química das argamassas e blocos pétreos.


Estes trabalhos, respeitando a especificidade inerente às intervenções de reabilitação em imóveis históricos, seguem os preceitos da conservação e restauro de património histórico edificado.


CONTACTOS

Largo do Município
      2520-239 Peniche

(+351) 262 780 100

(+351) 262 780 111

 cmpeniche@cm-peniche.pt


 





Subscreva a nossa newsletter e receba todas as novidades no seu email.