PENICHE, UM OUTRO MAR PARA DESCOBRIR…

Quando o vento brando acalma o mar e as ondas não surgem, Peniche tem outras "ondas" para surfar. É então feito o convite para conhecer melhor este território, embarcando numa deleitosa viagem pela história e tradições de um Povo indelevelmente moldado pela incontornável omnipresença do mar e pela graciosa fertilidade de verdejantes planícies agrícolas.

Justifica-se uma merecida incursão no Centro Histórico de Peniche, que mantém intacta a malha urbana da antiga vila seiscentista. No entrecortado de ruas e estreitas travessas que conduzem à Ribeira Velha, o antigo porto de abrigo, assiste-se ao pulsar de uma terra que fez do Mar a sua subsistência. Erguendo-se sobranceira, a Fortaleza de Peniche corresponde a um dos eixos estruturantes deste povoamento. Ponto de visita obrigatório, este imóvel classificado como Monumento Nacional, encerra a memória de uma longa história, que fez deste espaço um importante testemunho de uma diacronia histórica de índole local e nacional. Neste espaço funciona o Museu Municipal de Peniche, unidade museológica que perpetua a história e o património locais, com destaque para as colecções ligadas à pesca, construção naval e Renda de Bilros de Peniche, evocando-se ainda a memória da antiga prisão política do regime do Estado Novo que funcionou neste espaço.

Reflexo da religiosidade desta comunidade, o extenso património religioso merece igualmente uma visita atenta, através de um itinerário pela Rota das Igrejas dos Concelho de Peniche, na qual será possível visitar templos com a Igreja de S. Pedro, o Santuário de N.ª Sr.ª dos Remédios (ambos na cidade de Peniche), as igrejas de S. Leonardo e de N.ª Sr.ª da Conceição (na vila medieval de Atouguia da Baleia) ou a ermida de S. Estêvão, no Baleal.

Se, tradicionalmente, os homens se dedicavam à pesca e à lavra dos campos, as mulheres, para além de auxiliarem na salga, transformação e armazenamento do pescado, entretinham-se, geralmente à porta de casa, a rendilhar delicadas e alvas peças de Renda de Bilros de Peniche, cuja venda complementava frequentemente o parco rendimento obtido na árdua labuta piscatória. Esta arte tradicional, ainda hoje com forte dinâmica local, pode ser aprendida por qualquer interessado na escola-oficina da autarquia.

Esta viagem pela matriz cultural penichense pode ser complementada pela visita a uma das várias Exposições Temáticas Temporárias.

Território envolvido pelo mar, Peniche possui uma vasta gastronomia na qual predomina a confecção de pratos utilizando peixe, como a típica Caldeirada de Peniche à Pescador, a Raia de Peniche de Molhinho, os Pastelinhos de Polvo de Peniche ou as célebres sardinhas assadas, também capturadas no mar de Peniche. Estas podem ser igualmente consumidas sobre a forma de conserva, produção que, remontando à época romana, evoca o longo historial conserveiro de Peniche. No capítulo da doçaria salientam-se os “amigos de Peniche”, os “pastéis de Peniche” e os “esses” (bolo típico em forma de "S"). Se optar por confeccionar a sua própria refeição, recomenda-se uma visita ao Mercado Municipal, onde poderá encontrar o melhor pescado e produtos hortofrutícolas da região.

O concelho de Peniche oferece uma paisagem onde pontifica uma orla costeira, entrecortada por extensos areais, e verdejantes campos agrícolas. No rendilhado rochoso da península de Peniche, destacam-se imponentes as Falésias Calcárias do Cabo Carvoeiro, com destaque para a Ponta do Trovão, geomonumento recentemente considerado pela comunidade científica internacional como possuindo o melhor registo a nível mundial da transição entre os intervalos de tempo Pliensbaquiano-Toarciano (andares do Jurássico). Chegados ao Cabo Carvoeiro, destaca-se no horizonte, plantada no oceano, a Ilha da Berlenga, reserva natural, eleita Reserva da Biosfera, pela UNESCO, em 2011. Neste promontório, o visitante pode observar as várias aves marinhas que cruzam o mar entre as Berlengas e Peniche, com destaque para a Galheta, o Ganso-patola e para a Gaivota-de-patas-amarelas, podendo mergulhar em seguida numa verdejante paisagem de fazendas, moldada pelos típicos muros de pedra solta, ou percorrer a Rota Natura do Oeste, partindo do Cabo Carvoeiro, em direcção a sul, passando pelas praias de Supertubos, Consolação e S. Bernardino.

Para além de palco privilegiado de outros desportos náuticos, como o Kitsurf e a Vela, Peniche tem para oferecer um dos melhores spots de mergulho da Europa, onde pode ser apreciada a profusa flora e a fauna locais, bem como vários navios naufragados, testemunhos de uma longa história trágico-marítima. Este afirma-se igualmente enquanto destino de excelência no domínio da pesca desportiva.

Se o relaxamento for o objectivo, recomenda-se um passeio de bicicleta na ciclovia entre Peniche e o Baleal, passando pelo Parque Urbano da Cidade de Peniche, uma tacada de golfe e o relaxamento de num dos spa das unidades hoteleiras da região, terminado o dia com uma bebida num dos bares de Peniche ou do Baleal, convidando para uma incursão na animada vida nocturna local.

Estas são, sem dúvida, razões suficientes para justificar uma visita a este concelho…

20 coisas para fazer em Peniche:

  1. Visitar a Fortaleza de Peniche e o Museu Municipal.
  2. Percorrer a Rota das Igrejas do Concelho de Peniche.
  3. Observar o pôr-do-sol sobre a Berlenga - Reserva do Biosfera da UNESCO - bebendo uma bebida de final de dia num dos bares de Peniche ou do Baleal.
  4. Divertir-se com a animação nocturna nos bares locais.
  5. Conhecer o Centro Histórico de Peniche e visitar a Ribeira Velha (antigo porto de abrigo).
  6. Apreciar a paisagem onde pontifica uma orla costeira, entrecortada por extensos areais, e verdejantes campos agrícolas.
  7. Visitar o Cabo Carvoeiro.
  8. Percorrer as Falésias Calcárias do Cabo Carvoeiro, com destaque para a Ponta do Trovão (Estratótipo do período Torciano).
  9. Percorrer a península de Peniche mergulhando numa verdejante paisagem de fazendas, moldada pelos típicos muros de pedra solta.
  10. Fazer mergulho num dos melhores spots da Europa.
  11. Fazer pesca desportiva.
  12. Aprender a fazer Renda de Bilros de Peniche na escola-oficina municipal.
  13. Deliciar-se com a rica gastronomia, onde pontificam os pratos de peixe, provando uma conserva de peixe de Peniche.
  14. Percorrer a ciclovia entre Peniche e o Baleal, apreciando a paisagem dunar.
  15. Visitar as várias exposições temáticas temporárias, com destaque para as exposições “Eu e o Mar: profissões tradicionais de Peniche”, na Fortaleza de Peniche, e “Para além do Surf / Beyond Surfing”, exposição de fotografia de Ricardo Bravo, patente ao público no Edifício Cultural.
  16. Praticar golfe e relaxar no spa de uma das unidades hoteleiras da região.
  17. Passear no Parque Urbano da Cidade de Peniche.
  18. Fazer a Rota Natura do Oeste, partindo do Cabo Carvoeiro, em direcção a sul, passando pelas praias de Supertubos, Consolação e S. Bernardino.
  19. Visitar o Mercado Municipal, onde pode-se encontrar o melhor pescado e produtos hortofrutícolas da região.
  20. Fazer observação de aves marinhas.

< Voltar

CONTACTOS

Largo do Município
      2520-239 Peniche

(+351) 262 780 100

(+351) 262 780 111

 cmpeniche@cm-peniche.pt


 





Subscreva a nossa newsletter e receba todas as novidades no seu email.